Coordenador LGBT do Rio sofre atentado

Mais um atentado contra a vida humana e contra as minorias aconteceu no Rio de Janeiro.

O Coordenador Especial da Diversidade Sexual da cidade, Nélio Georgini da Silva, foi alvo de um ataque a tiros na tarde de domingo (1º). Após sair de um restaurante com o seu companheiro, percebeu que seu carro estava sendo seguido. Logo após, disparos foram feitos contra ele.

Tudo aconteceu por volta das 14h30, entre os bairros do Rocha e Benfica. Em entrevista à Folha de S. Paulo, Silva disse que “de repente veio uma moto, que foi seguindo do meu lado [banco do carona], com a arma apontada e dando instruções porque meu marido não conhece a região”.

Em determinado momento, eles foram obrigados a virarem em uma rua, onde aconteceu os disparos. Por sorte, nenhum atingiu o casal.

Silva assumiu a pasta da prefeitura em 2017.