Formando de escola militar faz protesto durante colação de grau

Talles de Oliveira Faria, um aluno de engenharia de uma escola militar, o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), mexeu na ferida de uma das instituições mais conservadores e homofóbicas do Brasil. Durante sua colação de grau, no momento de receber o diploma, Faria tirou sua beca e revelou o traje que usava por baixo: um salto alto e vestido vermelho com a mensagem “Excelência em machismo, falsa meritocracia, elitismo, homofobia”.

Veja o momento:

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FFACEAGITA%2Fvideos%2F729444053871578%2F&show_text=0&width=560

O rapaz ainda estava maquiado e com o cabelo descolorido, o que aliado com a roupa, considerada feminina, vai contra as imposições do regulamento do ITA. Inclusive, Farias chegou a ficar preso alguns dias, após mudar o cabelo e se maquiar. Além disso, foi alvo de uma sindicância interna quando se vestiu de mulher em uma manifestação no Dia Nacional Contra a Homofobia, em 18 de maio.

Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, ele falou sobre o forte sexismo na instituição:

Por ser uma instituição extremamente sexista, sinto-me oprimido por querer usar maquiagem, pintar o cabelo (mesmo que de cores discretas), coisas que são permitidas a mulheres e não negadas pelo regulamento a pessoas do sexo masculino. Os militares então usam disso e mais algum erro que querem encontrar em você para que seja punido.

Em outra entrevista, dessa vez ao G1, afirmou que não irá continuar na carreira militar depois de tanta discriminação.

Em nota ao G1, a reitoria do ITA nega discriminar estudantes com base em orientação sexual, gênero, classe, raça e religião e diz que repudia atos de homofobia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *