Pela 1ª vez, travesti tem carteira da OAB com nome social

A travesti Marcia Rocha foi a primeira mona à se formar em Direito e conseguir usar seu nome social na carteira da OAB. O pedido foi feito por ela e outros dois advogados ligados à Comissão de Diversidade Sexual da seção paulista da Ordem.

A OAB/SP prontamente encaminhou nosso pleito ao Conselho Federal da OAB, que aprovou por unanimidade a proposta!, escreveu Sales, em sua página no Facebook.

Em entrevista à Globo News, disse que “foi muto importante, muito legal essa conquista. Já dei entrada no pedido da carteira, agora é só esperar ficar pronto”.

Apesar da conquista recente, Rocha é formada desde 1990, tem 51 anos e só se assumiu como travesti aos 44 anos. Em outra entrevista, só que para o jornal O Estado de S. Paulo, ela disse que:

jamais conseguiria estudar e ter o que eu tenho se tivesse me assumido travesti antes. Seria impossível estudar Direito em qualquer lugar. Só consegui me assumir depois que estava com a vida tranquila e com estabilidade financeira. Não foi fácil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *